Na cozinha do Chef

02/09/2010

Aves de caça.

Filed under: aves,carne,cozinha,dicas — ratatouille @ 15:25
Tags: , , , , , ,

As leis de protecção da vida selvagem restringem a venda comercial de caça.

Os animais só podem ser caçados na temporada certa e para uso pessoal é ilegal vendê-los. Os pombos, não estão protegidos por esta lei e podem ser caçados durante todo o ano. A caça comprada a negociantes, talhos e supermercados com licença foi criada num aviário próprio para o efeito.

As aves de aviário estão agora disponíveis durante todo o ano já depenadas e podem ser encontradas congeladas em supermercados de qualidade, bem como em mercados da especialidade.

A caça é a escolha ideal para quem tem uma alimentação pobre em gordura. A caça não só é rica em sabor e em proteínas e minerais, como também é pobre em gordura.

Escolher
Ao comprar aves, escolha as que sejam roliças e firmes, com pele maleável. Se ainda tiver penas, estas devem ser macias e estar bem presas. Embora as aves de caça tenham um odor bastante forte nunca devem ter um cheiro desagradável nem a podre. A carne deve ser firme ao toque – evite uma superfície viscosa.

O sabor das aves de caça varia consoante o tempo que passaram penduradas, mas também conforme a alimentação. As aves de aviário em geral têm um sabor mais suave e menos a caça. As aves mais velhas e maiores são menos tenras do que as jovens.

Anúncios

30/05/2010

Codorniz estufada.

Ingredientes:

(3 pessoas)

6 codornizes

12 c (sopa) de azeite

3 cenouras grandes

4 dentes de alho

4 tomates maduros pelados (médios)

0,5 dl de vinho branco (de preferência seco)

1 c (sopa) molho de soja

água

sal e pimenta branca q.b.

Preparação:

Numa panela deite o azeite, as cenouras cortadas às rodelas e os alhos já esmagados.

Quando começar a ferver introduza as codornizes e tempere com sal e a pimenta, deixe refogar cerca de 10-13 minutos até ficarem com um aspecto dourado. Vá mexendo de vez em quando, enquanto as codornizes vão apurando com o alho.

De seguida introduza os tomates partidos grosseiramente, o vinho e o molho de soja.

Reduza o lume e deixe estufar entre 30-35 minutos. Vá controlando o molho, caso seja necessário adicione um pouco de água (se estiver em lume brando não irá necessitar de adicionar a água).

Após este tempo, rectifique os temperos se necessário e está pronto a servir.

Sugestão: Sirva com arroz branco, ou puré de batata.

Bom apetite.

11/05/2010

Peru – Uma carne por excelência.

Filed under: aves,cozinha,dicas — ratatouille @ 12:18
Tags: , , , , , ,

Outrora apenas disponível em ocasiões festivas, o peru pode agora ser comprado durante todo o ano, fresco ou congelado, inteiro, cortado em partes, com osso, picado, em cubos e cortado em tiras para fritar. As aves inteiras pesam desde 2,7 a 18 kg. O tamanho mais comum é de 4,5-6 kg.

Escolher

As aves inteiras devem ser roliças, com peitos e pernas bem arredondados. A pele deve ser branca com um tom ligeiramente amarelo-cremoso, húmida mas não molhada e sem manchas.

Para obter aves de qualidade e bom sabor, escolha perus criados livre e organicamente (perus não tratados com antibióticos). Estas aves são penduradas e depenadas da maneira tradicional.

Atar

Para manter os perus numa bonita forma durante a cozedura, as pernas e asas devem ser previamente atadas. Isso pode fazer-se inserindo simplesmente espetos de metal ou com uma grande agulha e cordel limpo de cozinha.

Usar agulha e fio
Insira a agulha na parte mais grossa da coxa. Empurre através do corpo até sair pela outra perna, deixando apenas 15 cm de fio. Dobre as pontas das asas sob o corpo e tape com a aba de pele do pescoço. Passe o fio através das asas e da aba de pele. Ambas as extremidades estão agora do mesmo lado; ate-as bem e corte os excessos. Volte a pôr fio na agulha e insira-a primeiro através da extremidade da cauda da ave, puxe e deixe apenas 15 cm de fio. Depois insira a agulha através da ponta superior da coxa do mesmo lado que a agulha. Insira a agulha através do peito, saindo pela outra perna. Ate ambas as extremidades do cordel com um nó duplo e corte os excessos. Usar espetos
Para prender a pele do pescoço sobre o recheio, use um ou dois espetos. Insira um espeto grande através de ambas as partes de uma asa e depois através do pescoço, saindo pela outra asa. Outro espeto grande pode ser inserido através da perna, passando pela parte superior da mesma e depois através da cavidade do corpo, saindo pela outra coxa e perna.

Desossar um Peito de Peru

Mantenha a faca quase encostada ao osso e à caixa torácica e depois corte e afaste cuidadosamente a carne, puxando-a numa peça inteira. Descarte os ossos. Retire a pele retirando-lhe com cuidado o tendão branco.

Miúdos

Os miúdos vendidos com a ave devem ser removidos assim que chegar a casa e depois lavados em água fria corrente e secos. Guarde numa tigela tapada no frigorífico durante 24 horas. Use os miúdos, excepto o fígado, para fazer caldo para um molho de carne. Corte o fígado grosseiramente, salteie em manteiga e junte ao recheio.

Rechear um Peru

Não é recomendado rechear a cavidade de aves maiores pois pode impedir a penetração de calor até ao centro. Como alternativa, para ajudar a manter a carne húmida, e também para dar sabor, pode inserir-se na cavidade do corpo antes de cozinhar aromatizantes como uma cebola descascada e cortada em quartos, um limão cortado ao meio, maçã ou laranja, e ervas tais como alecrim, tomilho e salsa.

Os recheios podem ser postos na extremidade do pescoço da ave ou inseridos sob a pele e espalhados sobre o peito. Fatias de manteiga simples ou aromatizada também podem ser inseridas sob a pele para ajudar a manter a carne do peito húmida.

Os recheios têm de ser usados frios e só devem ser postos no peru imediatamente antes da cozedura.

Assar até à Perfeição

Existem muitas teorias sobre a melhor maneira de assar um peru de peito para baixo envolto em tecido para queijo embebido em manteiga ou embrulhado em papel de alumínio, para referir apenas algumas. Os velhos métodos tradicionais de assadura rápida ou lenta sobre uma rede dentro de uma assadeira continuam a ser os melhores. O carácter suculento e o sabor de um peru depois de cozinhado também são determinados pela qualidade da própria ave.

Para ajudar a manter a ave húmida durante a cozedura, recheie a extremidade do pescoço e ponha alguns ingredientes e ervas aromáticas na cavidade.

Coloque o peru numa rede dentro de uma assadeira e barre o peito com bastante manteiga ou cubra com fatias de bacon. Regue com frequência durante a cozedura e tape com papel de alumínio se ficar demasiado dourado.

Depois do peru cozinhado, retire-o cuidadosamente da assadeira e coloque-o num prato de servir, tapando com folha de alumínio. Deixe repousar enquanto faz o molho, coando as pingas que escorreram para a assadeira. A espera deixa a carne absorver de novo os seus sucos e facilita a tarefa de trinchar.

03/05/2010

Arroz de frango e sultanas no forno.

Filed under: arroz,aves,cozinha,receita — ratatouille @ 21:35
Tags: , , , , , ,

Ingredientes:

(4 pessoas)

1 frango (já partido e com 1 kg de peso no mínimo)

120 g de presunto

500 g de arroz agulha

150 g de sultanas

1 laranja

1/2 limão

1 caldo de galinha

5 c (sopa) de azeite

1/2 cebola

2 dentes de alho

sal e pimenta branca q.b.

Preparação:

Coza o frango com pele numa panela adicione sal a gosto, e o caldo de galinha durante cerca de 40-45 minutos.

Depois de cozido retire o frango para um recipiente e reserve a calda (rectificando se necessário de sal), que vai servir para fazer o arroz.

Enquanto o frango arrefece para ser posteriormente desfiado, deite o azeite, a cebola e os alhos picados num tacho e deixe alourar sem deixar queimar os alhos.

Com uma medida (um copo medidor ou em alternativa um copo largo, por exemplo) deite o arroz no refogado (conte quantos copos de arroz é que deitou) mexa um pouco, e quando os grãos de arroz começarem a ficar transparentes deite com a medida (o copo) que usou para medir a quantidade de arroz, o dobro da quantidade da calda que sobrou do frango cozido, e deixe cozer o arroz em lume brando cerca de 15-20 minutos até ficar quase seco.

O arroz não necessita de ficar totalmente seco, que ainda vai acabar de secar no forno.

Enquanto o arroz coze, vá desfiando o frango retirando a pele e os ossos.

No frango já desfiado esprema o limão e a laranja (vai dar um óptimo sabor agridoce), deite as sultanas e a pimenta envolvendo tudo muito bem.

Numa travessa própria para ir ao forno, cubra o fundo com uma camada de arroz. Espalhe por cima dessa camada de arroz, o frango cozido (está temperado com o limão, a laranja, as sultanas e pimenta), por cima do frango torne a fazer mais uma camada de arroz cobrindo totalmente o frango.

Espalhe por cima da última camada de arroz, o presunto aos cubos ou em fatias, leve ao forno previamente aquecido a 200º C durante cerca de 10-13 minutos. Retire de seguida e sirva.

Bom apetite.

Create a free website or blog at WordPress.com.